Projetando Lugares com Idosos: Rumo às Comunidades Amigas do Envelhecimento

Sobre

"Projetando lugares com os idosos: Rumo a comunidades amigas da idade" é um Projeto de Pesquisa financiado pelo Fundo Newton e ESRC num total de £808.289 libras esterlinas. É um projeto de parceria internacional liderado pela Universidade Heriot-Watt em Edimburgo, no Reino Unido, e pela Universidade Federal de Pelotas, em Pelotas, no Brasil. A pesquisa iniciou em Maio de 2016 e será concluída em Abril de 2019.

As populações envelhecidas no Reino Unido e no Brasil geraram novos desafios em como projetar melhores ambientes urbanos que apoiem e promovam o envolvimento social cotidiano e a vida urbana saudável para os idosos. A medida que envelhecem, as pessoas enfrentam limitações em suas capacidades físicas e cognitivas, mudanças nos arranjos de vida e perda de apoios sociais. Em resposta a isso, a Agenda do Envelhecimento Local tornou-se uma questão importante na redefinição de políticas para idosos. A Agenda do Envelhecimento Local postula que o ambiente preferido pelos idosos é a comunidade, onde eles podem permanecer ativos, engajados, socialmente conectados e independentes. No entanto, as cidades urbanas contemporâneas podem ser "hostis" aos idosos, agindo como uma barreira ao acesso a oportunidades sociais, econômicas e cívicas.

Esta pesquisa reconhece que simplesmente mudar a forma construída não é suficiente para criar um ambiente mais inclusivo para o envelhecimento, pois os lugares são mais do que espaços físicos. Ambientes viáveis ​​são articulados através de um forte sentido de lugar, definido como os vínculos sociais, psicológicos e emocionais que as pessoas têm com seu ambiente. Um forte senso de lugar resulta do acesso a apoios para participação ativa, oportunidades para construir e sustentar redes sociais e assumir um papel significativo na comunidade. Em contraste, um sentimento de deslocamento ou "falta de espaço" está associado à alienação, ao isolamento e à solidão, muitas vezes resultando em problemas adversos de saúde e bem-estar, particularmente entre os idosos vulneráveis. Socialmente, a criação de ambientes urbanos amigáveis ​​à idade que apoiam o sentido de lugar é parte integrante do envelhecimento bem-sucedido, garantindo que os idosos possam continuar a contribuir positivamente na velhice, atrasando a necessidade de cuidados institucionais e reduzindo os custos de saúde e assistência social.

Notícias

  • Apresentação de artigo da Pesquisa Place Age em conferência internacional

    Nos dias 4 e 5 de julho, a professora Rebecca Lawthom e a Dra. Jenny Fisher apresentaram o Artigo "Construindo lugares com adultos mais velhos: criando ambientes urbanos que promovam o bem-estar e o senso…
  • Pesquisadores do Reino Unido reúnem-se para Análise da coleta de dados

    A professora Judith Sixsmith, o Dr. Ryan Woolrych, o Dr. Meiko Makita e o Dr. Alejandro Bahena reuniram-se em 11 de julho de 2017 na Universidade de Dundee para analisar os dados coletados das cidades…
  • Artigo publicado em 26 de junho de 2017 "Como podemos apoiar os direitos das pessoas mais velhas até a idade do local?"

    Ao continuar nosso olhar sobre abordagens inclusivas para o empoderamento da comunidade, os professores Ryan Woolrych e Judith Sixsmith destacam os principais desafios e considerações para projetar ambientes…

Financiamento

Duração da Pesquisa: Maio de 2016 - Abril de 2019

Esta pesquisa foi premiada e é totalmente financiada pelo ESRC (Conselho de Pesquisa Econômica e Social) no âmbito do Programa de Pesquisa de Transformações Urbanas no Brasil.

Esta pesquisa foi submetida ao Edital "Vida Urbana Saudável e Ciências Sociais do Nexo Alimentação-Água-Energia: Reino Unido-Brasil por Pesquisa Colaborativa". Os resultados deste Edital podem ser encontrados aqui.

Financiamento: £ 808.289 libras esterlinas


Pesquisa

Perguntas de Pesquisa

Como o sentido de lugar é experimentado por idosos de diferentes classes sociais que vivem em diferentes bairros no Brasil e no Reino Unido?

Que serviços, amenidades e fatores são necessários para criar comunidades amigas do envelhecimento que promovam cidades saudáveis e ativo envelhecimento em diferentes contextos urbanos e culturais?

Como as comunidades podem ser projetadas para melhor integrar as necessidades de senso de lugar dos idosos em diferentes contextos urbanos e culturais?

Esta pesquisa tem três objetivos gerais:

(i) investigar como o sentido de lugar é vivenciado por idosos de diferentes contextos sociais que residem em diferentes bairros no Brasil e no Reino Unido;

(ii) traduzir essas experiências em projetos para comunidades amigas do idoso que apoiem o sentido de lugar; e

(iii) articular melhor o papel dos idosos como colocadores ativos no processo de design, envolvendo a comunidade em todas as etapas do projeto.

Cidades

Esta pesquisa realiza uma análise internacional de estudos de caso. Pesquisas locais envolvendo idosos já foram conduzidas principalmente como estudos em um único país. Embora esses estudos tenham dado uma importante contribuição para as pesquisas neste tema, há uma tendência em generalizar resultados e assumir ferramentas e recursos aplicáveis ​​em diferentes contextos nacionais. Para isso, é necessário, portanto uma abordagem de estudo de caso comparativa, múltipla e transnacional para entender a diversidade de experiências de idosos em cada local, e como isso é influenciado pelo bairro, contextos sociais, condições de bem-estar e processos de governança e planejamento urbano.

Foram selecionadas três cidades como estudos de caso no Brasil (Pelotas, Belo Horizonte e Brasília) e três cidades como estudos de caso no Reino Unido (Edimburgo, Manchester e Glasgow). As cidades de estudo foram selecionadas para representar um amplo espectro de áreas urbanas, em termos demográficos (faixas por idade), desigualdade (saúde e desigualdades sociais entre grupos de alta e baixa renda), topografia (diferentes tipos de densidades e forma urbana) e desenvolvimento urbano (diferentes níveis de transformação física e mudança).

Fotos

Vídeos

Resultados

A pesquisa compreende três Etapas de Trabalho. Clique nos links abaixo para conhecer a metodologia e os resultados de cada etapa.

  • 2016-2017

    Pacote de Trabalho 1

    Capturando o sentido do lugar
  • 2017-2018

    Pacote de Trabalho 2

    Mapeando o sentido do lugar


  • 2018-2019

    Pacote de Trabalho 3

    Projetando para o sentido do lugar


Contatos

Dr. Ryan Woolrych

Investigador Principal da Pesquisa no Reino Unido

Heriot-Watt University
School of the Built Environment
r.d.woolrych@hw.ac.uk

Dr. Nadia Goodman

Gerente de Projetos no Reino Unido

Universidade de Edimburgo
Edinburgh College of Art
nadiagoodman@hotmail.com

Dr. Adriana Portella

Investigadora Principal da Pesquisa no Brasil

Universidade Federal de Pelotas
Faculdade de Arquitetura e Urbanismo adrianaportella@yahoo.com.br

MA. Sirlene de Mello Sopeña

Gerente de Projetos no Brasil

Universidade Federal de Pelotas
Faculdade de Arquitetura e Urbanismo sirmellos@hotmail.com